fbpx

Speak and Lead

Falar em Público:
Criar impacto com a voz

Numa apresentação ou discurso, a audiência – independentemente de quem a constitui – não gosta de previsibilidade. Se o nosso discurso for previsível, o mais provável é que a audiência desligue, por completo, a atenção.

Para evitarmos essa previsibilidade, queremos introduzir variabilidade no nosso discurso e o melhor meio a que podemos recorrer para fazê-lo é a voz.

Como é que podemos, então, criar impacto através da voz?

criar impacto através da voz
martin luther king jr. // fonte: www.loc.gov

1. Postura

Uma boa postura começa nos pés – a estabilidade do corpo. Queremos ter uma postura expansiva mas, acima de tudo, estável. Se estivermos numa posição em que exercemos muita força (exemplo: pés juntos), não estamos relaxados nem confortáveis, o que dificulta a respiração. Inalações mais curtas levam a mais respirações que, por sua vez, levam a um maior nervosismo. A partir desse momento, torna-se muito mais difícil colocar a voz sem forçar as cordas vocais. A estabilidade permite-nos respirar mais fundo, baixando os níveis de nervosismo e, consequentemente, vamos acalmando ao longo do nosso discurso.

Dicas:

  • Os pés devem estar na linha dos ombros.
  • Os ombros devem estar direitos, o peito para a frente.
  • O queixo deve estar na horizontal e não para baixo, facilitando a projeção da voz.
  • O calçado deve ser confortável (evitar calçado, especialmente formal, por estrear).

2. Ritmo e Tom

Se há partes específicas do nosso discurso que são mais importantes, como uma frase-chave, queremos que toda a gente as ouça e retenha. Para isso, devemos entregar essas partes do discurso com um ritmo e/ou tom diferente, realçando-as.

O tipo de alteração depende do nosso objetivo. No entanto, diminuir o ritmo da frase-chave gera, por norma, maior efeito porque o discurso se torna mais claro. Para usarmos esta técnica eficazmente, devemos identificar, na nossa preparação, quais os conteúdos-chave do nosso discurso. Já no que toca ao tom, aumentar o volume com que entregamos frases-chave traduz-se num maior impacto.

3. Pausas

Um bom silêncio diz, muitas vezes, mais do que uma grande quantidade de palavras. Num discurso, as pausas servem, maioritariamente, dois fins: criar impacto e captar atenção.

As chamadas “pausas retóricas” seguem as frases-chave num discurso. Isto faz com que a audiência fique a refletir sobre aquilo que acabamos de dizer. Cria-se impacto. Além disso, as pausas quebram o ritmo, o que obriga a audiência a, inconscientemente, retomar a atenção.

Tanto as pausas como as alterações de ritmo e tom devem ser usadas estrategicamente. Assim, o primeiro passo é, impreterivelmente, prepararmo-nos e identificarmos quais as frases-chave do nosso discurso, pois nenhuma destas técnicas será bem aplicada na base do improviso.

Lidar com o nervosismo e comunicar com confiança é, muitas vezes, um caminho a ser trabalhado.

Se gostava de aprender técnicas para aplicar nos seus discursos, seja em reuniões ou em momentos de tensão como entrevistas, o Curso de Falar em Público Presencial é uma das melhores soluções que temos para si.

Curso de Falar em Público Presencial

O Curso de Falar em Público Presencial é uma experiência imersiva que lhe permite atingir os seus objetivos através da sua comunicação. Destina-se maioritariamente a profissionais que têm de falar em público com frequência, como em palestras, conferências ou reuniões.

Pedir Proposta