fbpx

A Importância da Comunicação no Mercado de Trabalho

comunicar mercado

COMUNICAR EM AMBIENTE PROFISSIONAL

       Face à competitividade do mercado atual, independentemente do ramo em que se trabalhe, uma boa comunicação no ambiente profissional é fundamental. Esta deve ser eficaz para que permita um entendimento geral por parte dos trabalhadores. Não pode deixar de ser vista como fator essencial para o sucesso de uma organização. 

       A comunicação numa empresa não passa só pelo seu marketing, mas sim pela comunicação dentro da organização entre os seus trabalhadores e superiores. Muitas propostas acabam por ser recusadas quando apenas estão mal formuladas, o que não quer dizer que o seu conteúdo seja inadequado e pouco pertinente. O desempenho de um trabalhador, frequentemente, acaba por ser medido pela sua capacidade de transmitir ideias de forma clara, concisa e com sucesso.

       Considerando que somos seres altamente relacionais, é logo na entrevista de emprego que as ferramentas que usamos para comunicar estão a ser postas à prova. O nosso desempenho vai depender sempre da forma como passamos a nossa mensagem ao interlocutor. Muitas das vezes, o nervosismo acaba por ser um dos principais inimigos neste momento chave, perturbando a forma como nos expressamos. De facto, a forma como mostramos as nossas ideias e opiniões vai influenciar a construção das nossas relações pessoais e profissionais. Estabelecer empatia com quem nos entrevista deve ser uma das principais prioridades. Para isso devemos procurar informação sobre a empresa à qual nos candidatamos bem como apresentar uma imagem cuidada, adaptada à empresa, por exemplo podemos nos estar a candidatar a uma vaga na administração e vamos de fato e depois chegamos lá e o pessoal da empresa anda de calças de ganga e camisa. Se queremos persuadir no sentido de mostrar que somos o candidato ideal, devemos apresentar um discurso coerente e sem grandes hesitações, o que confiança da nossa parte.

Por vezes, assistimos a algumas falhas em ambientes laborais tais como: informação mal formulada e excessiva perturbando a sua compreensão; falta de envolvimento por parte dos seus membros por estarem desmotivados devido à informação de pouca qualidade que receberam; pouco trabalho em equipa e dificuldade em adaptar e personalizar a mensagem consoante o público/objetivo. A informação deve ser veiculada da forma mais correta e clara possível não deixando margem para mal entendidos. 

Muitas das vezes esquecemos que a linguagem não-verbal pode até comunicar mais do que a verbal pelo que não deve ser descurada. A colocação e o tom de voz devem ser adequados ao contexto no qual nos encontramos, demonstrando transparência e flexibilidade. Os recrutadores, cada vez mais, procuram candidatos que possuam não só as competências técnicas exigidas para desempenhar o cargo em questão, mas também competências transversais como uma boa capacidade de comunicação


ADEQUA O TEU DISCURSO

      
Quando comunicamos de forma clara e eficaz, em ambiente laboral, existe uma maior probabilidade de sermos bem-sucedidos nas soluções que apresentamos e na forma como expomos os nossos pontos de vista quanto aos planos e estratégias a implementar. Os argumentos que apresentamos devem ser estruturados e de fácil compreensão. A escuta ativa também assume um papel fundamental, principalmente em dinâmicas de grupo, que muitas das vezes são aplicadas quando nos candidatamos para um posto de trabalho. Muitas vezes, tendemos a falar mais do que a ouvir. Por norma, as pessoas sentem-se mais importantes a falar pelo que no contexto laboral devemos entender quem é que queremos que efetivamente se sinta “importante”. 

A longo prazo, pode revelar-se como um entrave. Devemos ter em conta os feedbacks que nos são dados, bem como oferecer aos colegas o nosso parecer de forma construtiva. Deste modo, contribuímos não só para o crescimento individual de cada um, mas também para o desenvolvimento da equipa como um todo.

       No ambiente laboral devemos escolher o meio de comunicação adequado à informação que queremos veicular. Demasiadas reuniões ou comunicação de assuntos importantes via correio eletrónico podem não ser as escolhas mais acertadas. Independentemente do cargo que ocupamos numa organização, devemos procurar estar sempre o mais bem informado possível para podermos participar construtivamente. As empresas são feitas de pessoas para pessoas!

Ana Rita Carvalho