fbpx

Como Fazer o Pitch Memorável

Como fazer um Pitch

É provável que, em algum momento da tua vida, precises de realizar  um pitch. Os 3 casos, mais comuns, onde te poderá ser pedido a realização de um pitch são:

1)  Entrevistas de emprego: como uma pequena apresentação do nosso valor e do nosso percurso académico e extracurricular, assim como dos nossos interesses e particularidades que nos distinguem;

2)   Processos de candidatura: como a gravação de um pitch em vídeo, onde expomos o porquê de sermos o candidato ideal;

3)   Apresentações de ideias: para a apresentação, explicação e proposta de valor de uma nova ideia.

              Quantas fases deve  constituir o teu pitch?

Independentemente do contexto em que o pitch é realizado, este deve ser constituído por, pelo menos, três fases, porém, existem ainda outras duas fases, de inclusão opcional, que o podem diferenciar e torná-lo excelente. Vamos então descobrir quais são estas cinco fases:

APRESENTAÇÃO E FOCO

Esta fase poderá, ou não, existir, dependendo do contexto em que o pitch é realizado. Se estivermos a fazer uma entrevista, esta fase não é necessária, porque a informação já se encontra no teu currículo, ao qual os entrevistadores têm acesso. Esta fase é, por isso, mais adequada para quem está a participar numa competição de pitch.

Não precisas de ser muito específico, precisas apenas de dizer o teu nome e o teu objetivo. Por exemplo, “Olá, o meu nome é Duarte e estou à procura de uma oportunidade na área de hotelaria.”. Desta forma mostras que tens ambição e que sabes o que queres. Mesmo que não te seja concedida uma oportunidade na área de hotelaria, os recrutadores podem gostar da tua ambição e foco e cederem-te oportunidades noutras áreas.

INTRODUÇÃO

Nesta fase deves falar sobre as tuas hard skills – o teu percurso académico e experiências na área para a qual te estás a candidatar. Por exemplo, “Fiz uma licenciatura em gestão hoteleira e trabalhei durante cinco anos na cadeia hoteleira Vila Galé.”. Não é necessário especificar todos os detalhes porque, mais uma vez, esta informação já se encontra no  teu currículo.

DESENVOLVIMENTO

Esta é a fase mais importante do pitch e é aquela em que deves investir mais tempo, porque é onde  tens a chance de adicionar informação que não se encontra no teu currículo. Como já te referiste às tuas hard skills na introdução, nesta fase, é crucial que assinales quais as tuas competências, as soft skills, aumentando o teu valor.

De que forma podemos estruturar esta parte do pitch?

Deves dizer, no máximo, três das tuas competências, bem como explicar de que forma as  adquiriste ou as desenvolveste. A explicação deverá ser feita competência a competência, e não apenas no final. A competência que consideras como a mais relevante deve ser dita por último e  podes complementar a explicação, adicionando uma história que comprove a sua aplicação prática num contexto real.

CONCLUSÃO

Esta fase serve para reforçares as tuas três principais competências. Por exemplo, “Resumindo, aquilo que me torna o candidato ideal é eu ser uma pessoa dedicada, responsável e que trabalha bem em equipa.”.

DA TEORIA À PRÁTICA

As fases anteriores , combinadas, irão garantir-te um bom pitch.

Mas, como é que podes evoluir para um pitch de excelência?

Esta é a segunda fase mais importante do nosso pitch e é aquela que não é obrigatória, mas que te vai diferenciar do resto dos candidatos. É nesta altura que esclareces, para que servem as competências que descreveste anteriormente – por exemplo, como é que estas podem ajudar a empresa a atingir o seu objetivo ou como é que te podem ajudar a desempenhar o cargo a que te estás a candidatar. É uma fase que requer alguma preparação, mas, se for realizada com sucesso, a probabilidade de  seres contratado é muito maior, porque garante-te uma maior diferenciação – em vez de falares apenas de ti próprio, dizes como podes contribuir de forma positiva para a empresa.

Em vez de ocupares o tempo a falar apenas de ti próprio, reforças o teu valor para a empresa e como podes vir a ser uma mais-valia para esta, tornando-te memorável.

Da próxima vez que tiveres oportunidade, diferencia-te do resto dos candidatos e desafia-te a fazer um pitch excelente!

Vem melhorar o teu pitch e a tua comunicação em entrevistas no nosso Curso Comunicação em Entrevistas !

 

Artigo redigido por: Rita Melo