fbpx

Melhores discursos de 2019

Melhores discursos 19

https://www.instagram.com/p/B6vm0YGBgS7/?utm_source=ig_embed&utm_campaign=loading
 
Bruno Lage

3 coisas que fazem deste um grande discurso:

1º – A Mensagem-Chave

A sua mensagem poderosa e fora do comum, que choca com o estilo de discurso a que estamos habituados no meio futebolistico nacional (o endeusamento da vitória, do ego e do clubismo com o completo esquecer da derrota). Transmitindo a mensagem-chave, da qual muitos se irão relembrar durante muito tempo, que para se ganhar tem de se saber perder primeiro.

2º – Preparação

Há que notar que se trata de um discurso preparado, treinado previamente e bem estruturado. Garantindo que toda a mensagem pertendida passa num curto espaço de tempo, exatamente como deve de ser.

3º – Comunicação Autêntica

A comunicação de Bruno Lage nota-se particularmente autêntica, continuando no mesmo registo da sua comunicação natural visivel nos vários cenários nos quais estamos habituados a vê-lo falar em público (especialmente em conferências de imprensa). Enaltecendo a sua humildade, fácil ligação com quem o ouve e humor característico.

Técnica de retórica mais utilizada:

Repetição – “Não lhe consegui vencer um…”

A repetição desta frase gera dois efeitos, primeiro aumenta a carga emocional do discurso e em segundo cria um padrão que a audiência vai antecipando, criando um crescendo no discurso até à sua mensagem chave.

Frase-chave do discurso:

“Nós um dia para ganhar temos de perder muito. E há que saber perder.”

 

 https://www.instagram.com/p/B6vnFvohzLK/?utm_source=ig_embed&utm_campaign=loading

Greta

3 coisas que fazem deste um grande discurso:

1º – Contexto e Impacto

Antes de mais, o contexto em que vivemos actualmente com a crise climática na ordem do dia pedia desesperadamente por um discurso que conseguisse chegar às massas e que servisse de bandeira a esta luta. Greta com todos os holofotes postos em si tirou partido desta oportunidade e posiciounou-se como a voz (e o discurso) desta causa.

2º – Revolta

Na primeira parte do discurso é notória a emoção mas especialmente a revolta que Greta tenta passar no seu discurso, quer pela sua mensagem quer pela sua forma, usando várias técnicas de retórica que aumentam esse efeito (já as iremos analisar). Contagiando assim quem a ouve com esse sentimento de revolta, o que consiste num dos seus objetivos para este discurso.

3º – Controvérsia – Nós VS Eles

Tratou-se de um discurso que gerou muita controvéria, quase de amor ou ódio, e isso contribui para este ser um grande discurso, uma vez que serviu um dos seus propósitos que era chamar  mais atenção para a crise climática e através do choque (planeado) atingiu esse objectivo com este discurso.

Isto prende-se mais uma vez com a forma agressiva como o discurso é entregue, a falar contra um inimigo colectivo em contexto de quase guerra, criando uma divisão automática na audiência de “nós contra eles”. Contribuindo assim para mais controvérsia, mais cobertura mediática e mais atenção  para a crise climática.

Técnica de retórica mais utilizada:

Assíndeto – “People are suffering. People are dying. Entire ecosystems are collapsing. We are in the beginning of a mass extinction(…)”

Assíndeto é uma técnica de retórica em que o orador diz várias frases propositadamente com muito pouca respiração e não usando conectores entre as frases, dando a impressão de estar quase a hiperventilar.  Cria e contagia a audiência com uma sensação de angústia, desespero e revolta (que era o objectivo desta parte do discurso).

Frase-chave do discurso:

“People are suffering. People are dying. Entire ecosystems are collapsing. We are in the beginning of a mass extinction, and all you can talk about is money and fairy tales of eternal economic growth. How dare you!”

https://www.instagram.com/p/B6vm99xBRlp/?utm_source=ig_web_copy_link

Jon Stewart

3 coisas que fazem deste um grande discurso:

1º – Emoção

O que acima de tudo torna este um discurso imensamente poderoso e memorável é a emoção presente em todo o discurso, desde a mensagem, passando pelos exemplos até à forma como é entregue. Notando-se uma paixão genuína do orador à qual não conseguimos ficar indiferentes, cativando assim quem o houve e ficando nas suas memórias.

2º – Storytelling

Este é um discurso repleto de histórias, não só histórias gerais sobre o 11 de Setembro e a importância dos bombeiros nesse mesmo dia, passando por histórias de grupos de bombeiros a histórias extremamente pessoais e tocantes, com caras e nomes, criando através disso uma enorme ligação com a audiência e aquilo que chamamos o ficar colado ao discurso em que é impossível deixar de prestar atenção.

Exemplo: “Ray would stay, “Calm down, Johnny. Calm down.” “I got all the cards I need.” And he would tap his pocket…where he kept the prayer cards of 343 firefighters.”

3º – Voz – Ritmo e Tom

É notório ao longo do discurso que Jon Stewart está a falar a um ritmo mais baixo do que é habitual na sua comunicação, com um registo não só mais lento mas com mais pausas.

Este tipo de registo é exactamente o que o momento pedia, uma vez que ao baixar o ritmo e adicionando mais pausas aumenta a seriedade do discurso, escalando o momento dramático e criando um impacto ainda maior no mesmo.

Este é um tipo de registo de nível de Public Speaking muito avançado, que só deve ser utilizado em situações muito especiais como esta, com o risco de parecer exageradamente dramático sem necessidade, mas neste contexto era exactamente o que se pedia.

Além disso ao longo do discurso existem várias subidas de tom em vários momentos-chave do mesmo, especialmente no final das frases, passando assim um maior impacto e destacando certas palavras e frases tornando-as mais memoráveis.

Técnica de retórica mais utilizada:

Contraste – “Behind me: a filled room of 9/11 first responders. And in front of me: a nearly empty Congress.”

A técnica do contraste em discursos é quando colocamos dois cenários em comparação, contrastando uma com a outra (Não é isto. É aquilo).

A técnica do contraste é utilizada ao longo de todo o discurso, sendo uma técnica muito súbtil, que aumenta em muito o impacto da última frase dita, tornando-a mais impactante e até chocante por comparação. Esse efeito é exponeciado com uma boa utilização de pausas no meio e no final do contraste.

Por exemplo seria muito menos impactante se ele tivesse dito simplesmente “in front of me is a nearly empty Congress” em vez de “Behind me: a filled room of 9/11 first responders. And in front of me: a nearly empty Congress.”

Frase-chave do discurso:

“They responded in five seconds. They did their jobs with courage, grace, tenacity, humility.

Eighteen years later — do yours!”

Podes ver os discursos na integra aqui:
http://speakandlead.pt/melhores-discursos-de-2019/

Gostavas de potenciar a tua comunicação e fazeres também tu grandes discursos?

A Public Speaking Academy, o nosso curso mais completo, com 16h de formação extremamente prática está de regresso em Fevereiro para levar a tua comunicação ao próximo nível.